Motocross
Evento de Motocross na Cortelha

GrupoEtnografico
Grupo Etnográfico da Serra do Caldeirão

ManjaresSerranos

Manjares Serranos da Cortelha


FestivalFolclore
Festival de Folclore da Cortelha

Pedestre
Passeio Pedestre

Bem vindo ao site da Associação dos Amigos da Cortelha

Quarta, 08 de Dezembro de 2021

Quinta, 03 de Maio de 2007
Versão de Impressão | Enviar este artigo a um amigo

O espectáculo do Motocross regressou ao Algarve, no passado dia 1 de Maio e os motores fizeram-se mais uma vez ouvir no Kawasaki Motocross da Cortelha, que se disputou no emblemático Circuito de Motocross da Cortelha, em pleno coração da Serra do Caldeirão.

Com São Pedro a ajudar, a dedicada Associação dos Amigos da Cortelha voltou a organizar um excelente espectáculo desportivo, fazendo do Kawasaki Motocross da Cortelha a mais conceituada prova de Motocross a nível nacional e tornando este evento como um dos mais simbólicos no contexto das actividades desenvolvidas no interior do Concelho de Loulé.

Em relação à competição propriamente dita, o tetra-campeão nacional Hugo Santos mostrou mais uma vez que a prova da Cortelha lhe é de boas memórias, já que foi o flaviense quem mais lucrou com esta jornada, resistindo ao vendaval algarvio e alcançando a liderança do Campeonato Elite e MX1.

No entanto, foi Sandro Marcos o primeiro vencedor da tarde ao dominar de princípio a fim a manga de MX2, não dando hipóteses aos perseguidores Paulo Alberto e Nelson Silva. O piloto de Matosinhos fez assim valer a sua superioridade e dilatou a sua vantagem na frente do campeonato.

Numa das grandes corridas do dia, classe MX1, o algarvio Henrique Venda fez vibrar o cerca de 6 500 espectadores que se deslocaram à Cortelha. O piloto da Kawasaki travou duelo aceso com Paulo Gonçalves pelo 2º lugar e quando se preparava para atacar a liderança de Luís Correia uma pequena queda atirou-o para o 4º lugar deixando assim a vitória ao alcance do ribatejano Luís Correia, da Motogomes Suzuki Cepsa, que venceu solado a manga de MX1. Paulo Gonçalves ficou com o 2º lugar, Hugo Santos em 3º e Henrique Venda em 4º.

Na corrida de Elite voltou a reacender-se a luta entre os quatro da frente. Nas primeiras voltas foram muitas as trocas de posição entre pilotos mas a meio da manga Hugo Santos cimentou o seu estatuto de campeão e não mais largou a liderança, deixando o 2º lugar para Venda enquanto que Paulo Gonçalves teve que se contentar com o degrau mais baixo do pódio. Menos sorte teve Luís Correia que se lesionou bem perto do final da prova, quando rodava atrás do líder.

Na corrida de Iniciados, que muito fez vibrar o público, Ivo Fernandes superiorizou-se à concorrência e venceu as duas mangas, deixando para Daniel Pinto o 2º lugar.

Contas feitas, Hugo Santos foi assim o grande vencedor da tarde, não se deixando intimidar pelo muito apoio demonstrado em redor do piloto da “casa”, Henrique Venda. O tetra-campeão nacional venceu assim no conjunto em MX1 e Elite, comandando agora ambos os campeonatos com 2 pontos de vantagem sobre o algarvio da Kawasaki, Henrique Venda, que terá ainda a corrida de Ourém para tentar chegar ao título de campeão. Já Sandro Marcos dificilmente deixará fugir o campeonato de MX2, uma vez que detém uma vantagem confortável sobre Paulo Alberto.

Quem está de parabéns é também a Associação dos Amigos da Cortelha, que foi também uma das grandes vencedoras do dia, uma vez que montou uma vez mais, no interior da serra do Caldeirão, uma grande prova de Motocross, candidata quem sabe, a um lugar no Campeonato do Mundo. O nível a que esta organização habituou pilotos e público, merece, a médio prazo, voos mais altos.

O Kawasaki Motocross da Cortelha 2007 contou com o patrocínio da Kawasaki, da Algar, da Unicer, das Águas do Algarve, do Crédito Agrícola e da MAN, mas também com o apoio da Câmara Municipal de Loulé, da Região de Turismo do Algarve e da Junta de Freguesia de Salir.

Associaram-se ainda ao evento a Rádio Horizonte, o Região Sul, a Garvetur e a Visacar.