Motocross
Evento de Motocross na Cortelha

GrupoEtnografico
Grupo Etnográfico da Serra do Caldeirão

ManjaresSerranos

Manjares Serranos da Cortelha


FestivalFolclore
Festival de Folclore da Cortelha

BTT
Passeio de BTT

Pedestre
Passeio Pedestre

Bem vindo ao site da Associação dos Amigos da Cortelha

Domingo, 20 de Agosto de 2017

Domingo, 20 de Julho de 2008
Versão de Impressão | Enviar este artigo a um amigo

Festival FolcloreÉ no primeiro fim-de-semana de Agosto, dias 2 e 3, como habitual, que a simpática aldeia da Cortelha recebe mais uma edição dos Manjares Serranos e do Festival de Folclore. Esta iniciativa, que tem conquistado inúmero público ao longo dos últimos anos, alia o mais tradicional do folclore nacional, acompanhado à mesa pela típica gastronomia serrana.


Dias 2 e 3 de Agosto é mais uma vez dia de festa na tradicional aldeia da Cortelha, localizada no interior do Concelho de Loulé. Depois do sucesso de anos anteriores, estão de regresso os Manjares Serranos, que revelam o melhor da cozinha serrana, acompanhados pelo Festival de Folclore da Serra do Caldeirão.

O folclore, expoente máximo das tradições nacionais, terá no dia 2 de Agosto, papel de destaque, num fim-de-semana que se espera de muita animação e que tem o cartaz do Festival já fechado, contando novamente com grupos de elevada qualidade.

De Castelo Branco vem o Grupo Típico "O Cancioneiro de Castelo Branco", representando o rico e vasto espólio Etno-Folclórico do concelho de Castelo Branco. As suas características de vida serrana dão às sua danças uma tonalidade mista dos ritmos vivos da beira serra e das danças mais serranas, além de outras danças de ritmos mais vivos, derivados da influência sofrida na população de outrora, por causa das migrações para a zona do Ribatejo e Alentejo. Tais trocas enriqueceram indiscutivelmente o património etnológico de uma e outra região, originando um folclore vivo e variado em ritmos e melodias.

Santarém estará representado pelo Grupo Folclórico de Abitureiras. Dançará as simples e elegantes melodias do Povo do Bairro, trazendo consigo a imagem de um quotidiano extinto, que muito preserva e divulga. Nasceu da necessidade de preservar os usos e costumes das gentes de Abitureiras e o seu trabalho empenhado e difícil, tem vindo a possibilitar a recuperação das danças e cantares, a indumentária e a maneira de ser, os usos e costumes do Povo de Abitureiras. Estes valores, que apenas existiam nas memórias cansadas dos mais idosos, são hoje parte integrante do património cultural destas gentes de Santarém.

Presente estará também o Grupo Etnográfico Danças e Cantares do Minho, fundado por um grupo de minhotos residentes em Lisboa, que tem como objectivo recolher, preservar e divulgar a cultura tradicional minhota. Fundado em 16 de Maio de 1980, tem representado o Minho em vários países, descendo este ano até à Cortelha para mostrar todo o seu esplendor.

O Grupo Folclórico e Cultural da Boavista, fundado em 1967, vem também divulgar os usos, costumes e tradições das gentes serranas de São Mamede. A sua acção vem sendo no sentido de não deixar perder a identidade cultural do Povo Alentejano, especialmente do concelho de Portalegre. As modas de saias, balhos de saias, balhos de terreiro ou campaniços, viras ou modas viradas, balhações de inspiração palaciana, marcações em roda, coluna e quadrilha são garantidamente danças que farão vibrar o muito público que certamente acompanhará mais este Festival de Folclore.

Quem tem presença assegurada neste Festival é o grupo anfitrião, o Grupo Etnográfico da Serra do Caldeirão. Neste grupo todos os pares representam várias profissões que ao longo do tempo foram o suporte económico desta zona rural, onde se enquadram o tirador de cortiça, a padeira, o moleiro, o ceifeiro, entre muitos outros ofícios, sendo que todos eles trajam a rigor e fazem-se acompanhar de todos os utensílios que antigamente cada profissão utilizava. Realce ainda para os lavradores abastados, os noivos e os montanheiros.

À mesa poderão assim ser degustados alguns dos mais conhecidos petiscos da região, com destaque para o javali assado no forno, galo guisado, galo com grão, enquanto que pelo palco vão passar, no Sábado, grupos de folclore dos quatro cantos do país e no Domingo, grupos de música tradicional e acordeonistas, num espectáculo revelador da cultura e das mais genuínas tradições do nosso país.

Os Manjares Serranos e o Festival de Folclore da Serra do Caldeirão, têm entrada livre e são uma organização da Associação dos Amigos da Cortelha, com o apoio da Câmara Municipal de Loulé, da Junta de Freguesia de Salir, da Região de Turismo do Algarve, do INATEL e da Escola Integrada de Salir.